FESTU (festival de teatro universitário) revela novos talentos do teatro em um grande festival

festu

A sexta edição do FESTU, um dos mais importantes eventos reunindo os novos nomes das artes cênicas no País, acontece de 24 de setembro a 08 de outubro, no Rio de Janeiro.
Visando fomentar e revelar novos talentos, o festival, que conta com patrocínio da Fundação Cesgranrio, tornou-se ponto de encontro para experimentações, ebulição criativa e diversidade de ideias de jovens apaixonados pelo ofício.
Serão 11 dias de espetáculos apresentados em espaços diferentes. Entre eles, o Teatro Cesgranrio.

Clique aqui e confira a programação completa do FESTU.

Antônio Gois e Maria Helena Guimarães de Castro no Educação 360

Antônio Gois e Maria Helena Guimarães de Castro discutem, no Educação 360, acerca da medida provisória (MP) sobre a reforma do Ensino Médio apresentada pelo governo federal nesta quinta-feira (22).

Professora Fátima Cunha, editora da revista Ensaio, e a secretária-executiva do MEC, Maria Helena Guimarães de Castro, no Educação 360

img_5137

A Professora Fátima Cunha, Editora da revista Ensaio, e a secretária-executiva do MEC, Maria Helena Guimarães de Castro, prestigiam a terceira edição do Educação 360, um encontro internacional que reúne pessoas que vivenciam e pensam a educação sob diferentes e novos pontos de vista e põem em prática iniciativas transformadoras.

Continuar lendo

Professora Mírian Paura fala sobre a Escola sem Partido

Em entrevista à revista Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, a Professora Mírian Paura, Orientadora Educacional (UERJ) e Doutora em Filosofia pela Universidade Gama Filho, fala sobre a Escola sem Partido.

 

Fórum termina com debates os preparativos para a Conferência Nacional de Educação

Fonte: Ministério da Educação

Foi encerrado nesta terça-feira, 20, o Fórum Nacional de Educação (FNE), que antecede as primeiras etapas da Conferência Nacional de Educação (Conae) agendada para 2018. Reunindo representantes da sociedade civil e do poder público, o evento promoveu debates sobre os temas da próxima edição da Conae: a consolidação do Sistema Nacional de Educação (SNE) e o Plano Nacional de Educação (PNE). Monitoramento, avaliação e proposição de políticas para a garantia do direito à educação de qualidade social, pública, gratuita e laica foram alguns dos temas discutidos.

A secretária-executiva do MEC, Maria Helena Guimarães de Castro, abriu os trabalhos da conferência, lembrando que “a educação pública brasileira é o principal objetivo da luta da equipe do Ministério da Educação”. Ela defendeu um “diálogo franco, aberto e respeitoso”, de forma que prevaleçam “as diferenças e o pluralismo de ideias”.

Já o coordenador do FNE, Heleno Araújo, explicou que entre as definições que devem ser encaminhadas pelo Fórum está a criação de um documento de referência para orientar as conferências municipais previstas para março de 2017.

“Esse trabalho que nós discutimos aqui foi para organizar a atuação do FNE e tomar as providências necessárias para que até o final do ano o documento referência esteja pronto e em condições de iniciar a etapa municipal em março do ano que vem”, observou Heleno, ao explicar que o monitoramento do Plano Nacional de Educação e a organização da Conae são atribuições do FNE, realizadas a cada quatro anos.

RUF – Ranking Universitário Folha em debate

Fonte: Folha de S. Paulo

Para Conselho de Educação, RUF é uma das principais avaliações do país

O RUF – Ranking Universitário Folha é um dos principais eventos avaliatórios do ensino superior do país, de acordo com Luiz Roberto Liza Curi, presidente da Câmara de Educação Superior do CNE (Conselho Nacional de Educação).

“Sobretudo porque é feito por uma instituição isenta em relação ao ordenamento da política educacional, e não por um agente do poder público ou ator do setor”, diz Curi, que foi presidente do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais) – de onde o RUF coleta boa parte dos dados usados na classificação.

Lançado nesta segunda (19), o RUF traz a avaliação das 195 universidades brasileiras e dos 40 cursos de maior demanda nacional oferecidos por universidades, faculdades e centros universitários, como medicina e design.

Pela primeira vez desde que o RUF foi criado, a USP perde a liderança na lista de universidades brasileiras – foi ultrapassada pela UFRJ– e também na de cursos– a nova líder é Unicamp. A USP afirmou, via assessoria de imprensa, que não vai se pronunciar sobre os resultados. Continuar lendo