EDUCAÇÃO NO CAMPO

EDUCAÇÃO NO CAMPO
Curso da UnB:
Inscrições abertas para uma Licenciatura em Educação do Campo, uma grande brecha na universidade que os movimentos sociais camponeses conquistaram com muita luta. É um curso para formar sujeitos do campo como professores para atuarem em suas comunidades.
Esse curso está com vestibular aberto na UnB até o fim do mês. São 140 vagas exclusivas para quem comprovar vínculo com o campo ou comunidades tradicionaiS. Fora isso o curso tem toda uma organização própria (chama alternância) que permite que eles estudem sem abandonar seus territórios.
Pouca gente tenta esse vestibular especial pq nem fica sabendo ou nem cogita que tenha condições de entrar em uma Universidade Federal, mas esse curso é justamente uma conquista popular pensada para os povos do campo.
Aqui tem o edital e as informações para inscrição:

http://www.cespe.unb.br/vestibular/VESTDIST_18_1_EDUCAMPO/

 

fonte da imagem: http://www.dsvc.com.br/2014/04/programa-nacional-de-educacao-no-campo/

Campo1

O desafio do antiteatro no palco

05_FHA_ela
Ela. 
Carolina Pismel, Patrícia Elizardo e Elisabeth Monteiro atuam na peça.

Indicada aos prêmios Shell e Cesgranrio no primeiro semestre de 2017, ‘‘ELA’’ reestreia no Teatro Sesi trazendo a história de Clara e Isabel, que vivem um grande amor e fazem planos para as próximas etapas, incluindo a chegada de um filho. Em silêncio, uma doença rara se desenvolve, provocada pela degeneração progressiva de dois neurônios motores, um no cérebro e outro na medula espinhal. Após o diagnóstico da Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), Clara tem um futuro de sonhos interrompido.

À medida que a personagem perde a fala e os movimentos, a dramaturga Marcia Zanelatto e o diretor Paulo Verlings criam quase um antiteatro, ao retirar toda a expressão da personagem.

— O personagem é aquilo que diz e faz. No caso, ela perde essa capacidade. Isso me deu a oportunidade de fazer um entrelaçamento de dois tipos de linguagem. Eu me posicionei dentro da mente da personagem, onde tem memórias, e dentro disso, remorsos, além do que gostaria de ter vivido. Pude ficar no lugar poético da imaginação e no coloquial das lembranças — explica Marcia, que escreveu o texto a partir de pesquisas da comunidade médica e de relatos de parentes e amigos de pacientes com ELA, inclusive de sua própria família.

ONDE: Teatro Sesi Centro. Av. Graça Aranha 1, Centro (2563-4163).

QUANDO: Seg e ter, às 19h30m. Até 29 de agosto.

QUANTO: R$ 20.

CLASSIFICAÇÃO: 16 anos.

FONTE: O Globo
http://rioshow.oglobo.globo.com/teatro-e-danca/pecas/ela-18063.aspx

 

Polêmicas educacionais partem de ‘gente que detesta a educação’, diz ex-ministro

EXCLUSIVO DIRETO DA FONTE
EX-MINISTRO RENATO JANINE RIBEIRO. (FOTO: DENISE ANDRADE / ESTADÃO)

Renato Janine Ribeiro, que comandou o MEC
por seis meses no governo Dilma, defende as cotas,
sustenta que a Escola sem Partido é que quer doutrinar
os alunos 
e alerta que hoje o estudo da língua portuguesa
minimiza o ‘certo’ e o ‘errado’

Os problemas da educação brasileira têm sido muito discutidos “por gente que detesta educação”, diz o ex-ministro e professor de Ética e Filosofia Política da USP Renato Janine Ribeiro. Chamado por Dilma Rousseff para o MEC em abril de 2015, lá ele passou seis meses agitados, até sair em setembro seguinte. Cotas, Base Curricular e Escola sem Partido foram alguns dos temas intensamente debatidos nesse período.

Uma das grandes polêmicas da Base Nacional comum Curricular, a que propunha enfatizar o ensino de história da África, minimizando a História do Brasil, foi um erro sim, admite, “mas foi mais um grande erro do que qualquer outra coisa”, disse ele à repórter Paula Reverbel. Sobre outro debate apimentado, o da Escola sem Partido, Janine provoca: “Os defensores (dessa tese) dizem que são contra a doutrinação, mas eles querem é moldar, doutrinar do jeito deles”. A seguir, os principais trechos da entrevista.

Unicef alerta que violência no Rio é prejudicial ao desenvolvimento das crianças

xINFOCHPDPICT000067899386.jpg.pagespeed.ic.dRztd2tMXV.jpg

A cada dia letivo, três escolas fecham por causa de tiroteios na cidade

 

RIO — A rotina aterrorizante que estudantes cariocas têm vivido em escolas localizadas em áreas conflagradas — e que traduzida em números mostra que, dos 107 dias letivos do primeiro semestre, em apenas oito todos os colégios da rede municipal abriram sem a interferência de tiroteios, segundo a prefeitura — foi debatida nesta quinta-feira, em Genebra, durante um evento do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). De acordo com o órgão, submetidos regularmente ao medo de serem atingidos por balas perdidas, alunos do Rio estão sob grande risco de não desenvolverem integralmente o seu potencial.

De acordo com o Unicef, “estudos mostram que interrupções repetidas em ambientes de violência afetam negativamente a habilidade das crianças de se concentrarem e aprenderem sem medo. Precisar buscar abrigo e esconderijo e até testemunhar episódios de violência têm um grande impacto psicossocial nas crianças e várias relatam sofrerem de síndromes de estresse, como pesadelos e crises de ansiedade. Crescer em um ambiente com frequentes episódios de violência armada também pode fazer com que as crianças percebam a violência como o procedimento normal na resolução de conflitos”.
Leia mais: https://oglobo.globo.com/rio/unicef-alerta-que-violencia-no-rio-prejudicial-ao-desenvolvimento-das-criancas-21611430#ixzz4nTh5AEaP
stest

 

Leia mais: https://oglobo.globo.com/rio/unicef-alerta-que-violencia-no-rio-prejudicial-ao-desenvolvimento-das-criancas-21611430#ixzz4nTh0xOwl
stest

 

https://oglobo.globo.com/rio/unicef-alerta-que-violencia-no-rio-prejudicial-ao-desenvolvimento-das-criancas-21611430

Deuses invisíveis – Teatro Cesgranrio

Deuses Invisíveis

Teatro Cesgranrio até 28/07/17

SINOPSE:

Georgete, paciente de uma clínica psiquiátrica, recebe a visita do seu médico e companheiro filosófico. Para ele, ela desnuda teoricamente a loucura que a perturba dia e noite, através de uma fábula social que une todos os seres em um mesmo emaranhado poético. Uma antologia de encontros. Retratos vivos de momentos que moldaram destinos pessoais e coletivos; e a desconfiança de que nossa individualidade é uma utopia e só através dos encontros passamos a existir.

thumbnail_1782

http://especial2.redeglobo.globo.com/globo-teatro/1782/detalhes/

Teatro Cesgranrio:

https://www.facebook.com/teatrocesgranrio/

Vestibular Faculdade Cesgranrio

Cesgranrio abre 90 vagas para dois cursos de graduação tecnológica

faculdade

FONTE: O Globo Tijuca / Zona Sul

Rio – Criada em 18 de julho de 2015, a Faculdade Cesgranrio, abre 45 vagas para dois cursos de graduação tecnológica: Gestão em Recursos Humanos e Gestão em Avaliação. As inscrições para o processo seletivo acontecerão de até 20 de maio.

As provas, compostas por 40 questões objetivas (compreendendo as disciplinas Língua Portuguesa/Literatura Brasileira, Matemática e Geografia/História) e uma redação, serão aplicadas no dia 30 de julho. Além de acesso via vestibular, a Faculdade permitirá também que candidatos aproveitem os resultados das duas últimas edições do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Já os portadores de diploma de graduação precisarão fazer somente a prova de redação. As aulas terão início no mês de setembro e serão realizadas em horário noturno no espaço do Colégio Sion, no Cosme Velho.

Para mais informações sobre a Faculdade Cesgranrio, os candidatos podem acessar o site www.facesg.edu.br.

Cursos vão atender à demanda do mercado

Com perfil orientado para atendimento às demandas de mercado de trabalho, os cursos de graduação tecnológica estão ganhando cada vez mais destaque no Brasil. Esse modelo de ensino superior une a teoria à intensa prática, com o objetivo de formar profissionais mais aptos a enfrentar os desafios de um campo de trabalho específico.

Com duração de dois anos, a graduação tecnológica em Gestão em Avaliação terá o objetivo de formar especialistas nessa nova área de conhecimento ainda muito carente de profissionais em nosso país. É o primeiro curso com esse foco no Brasil e aproveitará muito da expertise adquirida pela Cesgranrio ao longo de seus 45 anos.

Esta formação visa a capacitar pessoas para promover processos e desenvolver instrumentos avaliativos adequados para os mais variados segmentos, como educacional, cultural, hospitalar, empresarial, esportivo e social, entre outros. Trata‐se de formar especialistas aptos a analisar desempenhos, corrigir caminhos e otimizar resultados nas áreas citadas.

O curso de Gestão de Recursos Humanos, que também terá duração de dois anos, visa a formar profissionais capacitados a lidar com as transformações do mercado nacional, que está seguindo as tendências internacionais de renovação do ambiente de trabalho, com foco na constante especialização aliada à promoção da sustentabilidade corporativa.

O corpo docente já está selecionado, sendo que 90% dos professores são Mestres ou Doutores.

Segundo o professor Roberto Boclin, vice‐diretor acadêmico da Faculdade Cesgranrio, com a criação da IES, a Fundação Cesgranrio estende as suas ações pela promoção da educação de qualidade no país. “A faculdade, mais do que uma vontade, é uma vocação da Fundação, desde os vestibulares unificados até o Enem. Iniciamos a ampliação de nossa atuação com o Mestrado Profissional em Avaliação, há sete anos, mas solidificamos agora o status de instituição educacional de nível superior”, afirmou.

O presidente da Fundação Cesgranrio, professor Carlos Alberto Serpa, já faz planos para o futuro da Faculdade Cesgranrio:

“O credenciamento da Faculdade Cesgranrio é fruto de trabalho muito sério e responsável iniciado há mais de três anos e que espera ser modelo de qualidade. Em breve, nosso esforço será estendido às áreas da cultura, oferecendo cursos superiores de formação de atores, inclusive para teatro musical, o que será algo pioneiro”, concluiu.

Serviço

Rua Cosme Velho, 155 ­ Laranjeiras, Rio de Janeiro ­ RJ, 22241­125 / Telefone: (21) 3505­9800. Horário de Funcionamento: de 09h às 18h.

FONTE: O Dia Online