Beatriz Bracher, Antônio Arnoni Prado e outros autores recebem o Prêmio Rio de Literatura

Fonte: Portal da Secretaria de Estado de Cultura do RJ

Cerimônia de premiação reuniu o Ministro da Cultura, a Secretária de Estado de Cultura do Rio, o presidente da ABL e outras personalidades na sede da Fundação Cesgranrio, na noite de segunda-feira

Diferentemente dos tradicionais eventos de distinções literárias, a primeira cerimônia de entrega do Prêmio Rio de Literatura reuniu os quatro vencedores, os curadores e idealizadores numa grande conversa sobre a importância e o reconhecimento da literatura, na noite de segunda-feira, na sede da Fundação Cesgranrio, no Rio Comprido. O prêmio, lançado em setembro de 2015, é uma iniciativa inédita da Superintendência da Leitura e do Conhecimento da Secretaria de Estado de Cultura, em parceria com a Fundação.

A amplitude do prêmio, que apesar de ter sido criado no Rio abrange a produção dos escritores de todo estados, foi destacada por todas as autoridades que participaram da premiação e da mesa de abertura do evento, composta pelo ministro da Cultura, Marcelo Calero; pela secretária de estado de Cultura do Rio, Eva Doris Rosental; pelo presidente da Academia Brasileira de Letras, Domício Proença Filho; pelo presidente da Fundação Cesgranrio, Carlos Alberto Serpa; pelo reitor da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), Luiz Pedro Jutuca; e pelo acadêmico e um dos curadores do Prêmio Arnaldo Niskier.

Beatriz Bracher conquistou o prêmio da categoria Ficção, na modalidade Melhor Obra Publicada, com o livro “Anatomia do paraíso” (Editora 34), enquanto Antonio Arnoni Prado ficou com o primeiro lugar na categoria Ensaio, com o livro “Dois letrados e o Brasil Nação” (Editora 34). Cada um receberá R$ 100 mil pela conquista. Izabela Guerra Leal foi a grande vencedora da modalidade Melhor Novo Autor Fluminense, com o livro “A intrusa”, e receberá R$ 10 mil. Clara Ferrer ganhou Menção Honrosa Novo Autor Fluminense pelo livro “Amores monstruosos”.  No total, 35 editoras de todo o Brasil inscreveram autores e mais de 600 escritores disputaram o prêmio.

Ex-secretário de Cultura do município do Rio e recém-empossado ministro, Calero ressaltou a importância de parcerias público-privadas como um dos pontos principais para o desenvolvimento da cultura:

“Destaco a parceria público-privada porque a construção da cultura e o investimento para que a sociedade possa se desenvolver a partir das artes são uma atribuição de todos os segmentos da sociedade”, afirmou Calero.

Além de exaltar a obra de cada um e anunciar o nome dos vencedores, a secretária de estado de Cultura também enalteceu o sucesso da premiação em parceria com a Cesgranrio e afirmou que o prêmio veio para ficar:

“Hoje é o primeiro de muitos frutos que estamos colhendo juntos, tanto a Secretaria de Estado de Cultura do Rio quanto esta instituição que há anos se dedica à formação, à educação e também à cultura. Nada mais natural, portanto, do que este momento que estamos vivendo aqui, hoje, para o Estado do Rio, para o Brasil e para a literatura brasileira que este estado reconhece. É uma conquista esse prêmio, e ele veio para ficar”, disse Eva Doris Rosental, sob aplausos dos que acompanhavam a premiação.

Carlos Serpa foi breve e destacou a importância da iniciativa:

“Este é um prêmio à altura do Estado do Rio de Janeiro e que homenageia a literatura brasileira. Esta mesa mostra o apoio efetivo e o reconhecimento das universidades e da Academia Brasileira de Letras”, disse o presidente da Fundação. Continue Lendo “Beatriz Bracher, Antônio Arnoni Prado e outros autores recebem o Prêmio Rio de Literatura”

Anúncios

Prêmio Rio de Literatura divulga lista de finalistas da primeira edição

Resultado será conhecido em junho e serão premiadas obras de ficção, ensaios e inéditos

Rio – O Prêmio Rio de Literatura divulgou, no início da noite desta segunda-feira, a lista dos finalistas da sua primeira edição. Os vencedores serão conhecidos em junho. O prêmio é uma parceria entre a Fundação Cesgranrio e a Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro. Ao todo, foram recebidas mais de 600 inscrições em três categorias: ficção (346), ensaio (64) e novo autor fluminense (197). Os ganhadores das duas primeiras categorias receberão R$ 100 mil cada. Já o inédito será publicado com uma tiragem de 1 mil exemplares e o autor levará R$ 10 mil. Confira a lista dos finalistas, 20 em cada categoria.

Obras publicadas/Ficção

“Queria ver você feliz”, de Adriana Falcão (Ed. Intrínseca)

“Escritos ao sol”, de Adriano Espínola (Ed. Record)

“A primeira história do mundo”, de Alberto Mussa (Ed. Record)

“Jeito de matar lagartas”, de Antonio Carlos Viana (Ed. Companhia das Letras)

“Agora aqui ninguém precisa de si”, de Arnaldo Antunes (Ed. Companhia das Letras)

“Anatomia do paraíso”, de Beatriz Bracher (Editora 34)

“Vida de cinema”, de Cacá Diegues (Ed. Objetiva)

“Paisagem de porcelana”, de Claudia Nina (Ed. Rocco)

“Por escrito”, de Elvira Vigna (Ed. Companhia das Letras)

“Palavras cruzadas”, de Guiomar de Grammont (Ed. Rocco)

“Enigmas da primavera”, de João Almino (Ed. Record)

“Caderno de um ausente”, de João Anzanello Carrascoza (Ed. Cosac Naify)

“Ainda estou aqui”, de Marcelo Rubens Paiva (Ed. Alfaguara)

“Quarenta dias”, de Maria Valéria Rezende (Ed. Alfaguara)

“Nossa Teresa – Vida e morte de uma santa suicida”, de Micheliny Verunschk (Ed. Patuá)

“A camisa do marido”, de Nélida Piñon (Ed. Record)

“Sermões”, de Nuno Ramos (Ed. Iluminuras)

“O amor das sombras”, de Ronaldo Correia de Brito (Ed. Alfaguara)

“O homem-mulher”, de Sérgio Sant’anna (Ed. Companhia das Letras)

“Mil rosas roubadas”, de Silviano Santiago (Ed. Companhia das Letras)

Obras publicadas/Ensaio

“João do Rio e seus cinematographos: o hibridismo da crônica na narrativa na Belle Époque carioca”, de Aline da Silva Novaes (Ed. Mauad X)

“Dois letrados e o Brasil Nação”, de Antonio Arnoni Prado (Editora 34)

“A queda”, de Antonio Nahas Junior (Ed. Scriptum)

“Mulher, casa e cidade”, de Antonio Risério (Editora 34)

“Ditadura e democracia no Brasil”, de Daniel Aarão Reis Filho (Ed. Zahar)

“Metafísicas canibais”, de Eduardo Viveiros de Castro (Ed. Cosac Naify)

“Autobiografia poética e outros textos”, de Ferreira Gullar (Ed. Autêntica)

“A ficção de Deus”, de Gustavo Bernardo (Ed. Annablume)

“Diálogo com cartas”, de Jocy de Oliveira (Ed. Sesi Edições)

“A construção política do Brasil”, de Luiz Carlos Bresser-Pereira (Editora 34)

“Os eixos da linguagem”, de Luiz Costa Lima (Ed. Iluminuras)

“Moda e publicidade no Brasil nos anos 1960”, de Maria Claudia Bonadio (Nversos Editora)

“Volto semana que vem”, de Maria Pilla (Ed. Cosac Naify)

“Notas sobre outros corpos possíveis”, de Paulo Emílio Azevedo (Paulo Emílio Azevedo)

“A palavra modernista: vanguarda e manifesto”, de Pedro Duarte (Casa da Palavra)

“Variações sobre o mesmo tema: ensaios de crítica, história e teoria literárias”, de Roberto Acízelo de Souza (Ed. Argos)

“A capital da vertigem”, de Roberto Pompeu de Toledo (Companhia das Letras)

“As universidades e o regime militar”, de Rodrigo Patto Sá Motta (Ed. Zahar)

“A formiga leão e outros animais na Guerra do Paraguai”, de Sérgio Medeiros (Ed. Iluminuras)

“O circuito dos afetos”, de Vladimir Safatle (Ed. Cosac Naify)

Inéditos/Novo autor fluminense

“Cristo Radioativo” de Ana Luísa de Assis

“Há um colete salva-vidas embaixo do seu assento”, de Ana Paula El-Jaick

“O que ficou por fazer”, de Anna Luisa Araujo

“Amores Monstruosos”, de Clara Ferrer

“Risco de Fricção”, de Daniel Rolim Rocha

“Sete Pecados”, de Eduardo Buzzinari Ribeiro de Sá

“Alguns humanos”, de Gustavo Pacheco

“O ciclo escolar secreto”, de Helton Lacerda

“A intrusa”, de Izabela Guimarães Guerra Leal

“O jardim dos anjos”, de José Guilherme Vereza

“Apenas pequenas histórias”, de Juan Page

“Morro Trapoeraba”, de Lourival Pacheco

“Solidão e outras companhias”, de Márwio Câmara

“Política de sigilo”, de Miguel Jr.

“O Efeito Dimures”, de Nilson Lattari

“Eletricaestrela”, de Nuno Virgílio Neto

“Predestinação ao labirinto”, de Parsifae

“Celéstia, a guerreira do Orun”, de Paulo de Carvalho

“O bar das flores amarelas caídas e outras histórias”, de R. M. Olli

“Contraversão”, de Victor Ferreira Miranda

Prêmio Rio de Literatura abre inscrições

Impressão

Com a intenção de reconhecer a qualidade da produção literária nacional e incentivar escritores de todo o país, a Fundação Cesgranrio, em parceria com a Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro, está lançando o Prêmio Rio de Literatura. A iniciativa vai selecionar as melhores obras em duas modalidades: Obras Publicadas e Novo Autor Fluminense.

Prêmios para autores consagrados e novos autores fluminenses

Para concorrer à modalidade de escritores experientes, existem duas categorias: Ficção e Ensaio. Em ambos os casos a primeira edição das obras inscritas deverá ter sido publicada no período compreendido entre janeiro de 2014 e setembro de 2015. Os autores dos livros selecionados serão premiados, cada um, com R$ 100 mil.

A segunda modalidade, exclusiva para descobrir os novos talentos do estado do Rio de Janeiro, vai abranger novos nomes da literatura que tenham nascido ou residam no estado do Rio de Janeiro. A iniciativa, além de oferecer R$ 10 mil ao vencedor, ainda vai viabilizar a edição e publicação de mil exemplares de sua obra, que serão doados ao autor e distribuídos para bibliotecas públicas e comunitárias do estado.

O professor Arnaldo Niskier, integrante da Academia Brasileira de Letras e um dos curadores do Prêmio, ressaltou que a iniciativa atende a um amplo público e condiz com os objetivos da Cesgranrio e da Secretaria de Estado de Cultura: “Dentro da filosofia de trabalho do professor Carlos Alberto Serpa figura o destaque à programação de eventos culturais. Dentre esses, além da valorização das atividades teatrais e musicais, está também o enlevo devido à literatura. Assim, coerente com essa decisão e por meio de saudável parceria entre a Fundação Cesgranrio e a Secretaria de Estado de Cultura, está sendo lançado o prêmio Rio de Literatura, que chega em boa hora e que certamente vai despertar o interesse de milhares de escritores brasileiros”.

Inscrições abertas

As inscrições para o “Prêmio Rio de Literatura” estão abertas de 26 de outubro a 9 de novembro de 2015, somente pelo site do Centro Cultural Cesgranrio. Antes de se inscrever, leia atentamente o edital.

A divulgação das 60 obras finalistas acontecerá em fevereiro do ano que vem. Os vencedores serão anunciados em maio de 2016.

PRÊMIO RIO DE LITERATURA ABRE INSCRIÇÕES

ccc

Com a intenção de reconhecer a qualidade da produção literária nacional e incentivar escritores de todo o país, a Fundação Cesgranrio, em parceria com a Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro, está lançando o Prêmio Rio de Literatura. A iniciativa vai selecionar as melhores obras em duas modalidades: Obras Publicadas e Novo Autor Fluminense.

As inscrições estão abertas de 26 de outubro a 9 de novembro de 2015, somente pelo site do Centro Cultural Cesgranrio.

Continue lendo sobre este e outros projetos clicando neste link: http://cultural.cesgranrio.org.br/premio-rio-de-literatura-abre-inscricoes/

Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro e Fundação Cesgranrio inauguram parceria com lançamento de dois projetos

Fonte: Portal Maxpress

premio

Para fomentar a produção cultural em todo o país, com especial atenção para o Rio de Janeiro, a Fundação Cesgranrio e a Secretaria de Estado de Cultura (SEC) lançaram nesta quarta, dia 21 de outubro, uma nova parceria para estimular talentos em dois âmbitos: literário e audiovisual.

O Prêmio Rio de Literatura tem o objetivo de incentivar escritores de todo o país. Além de distribuir prêmios em dinheiro, a iniciativa vai viabilizar a edição e publicação da obra eleita na categoria voltada para novos autores fluminenses. Já o Edital Elipse (Programa Estadual de Fomento ao Curta Universitário) irá selecionar projetos de estudantes de faculdades do estado do Rio de Janeiro para produção de curta-metragens. Juntas, as iniciativas somam recursos de R$ 360 mil aos contemplados.

Para a Secretária de Estado de Cultura, Eva Doris Rosental, “é com alegria que estabelecemos esta parceria com a Cesgranrio, uma vez que a cultura e a educação devem andar juntas. Estamos aliados numa ação pensada para premiar talentos, não só no estado do Rio de Janeiro, mas também em âmbito nacional, em duas áreas de enorme importância que, não raro, dialogam entre si, com obras que migram de um terreno para outro: as da produção literária e do audiovisual”.

O presidente da Cesgranrio, Carlos Alberto Serpa, celebrou a parceria e declarou que estas novidades vêm ao encontro do objetivo máximo da Fundação, que é promover a melhoria da Educação no país. “Para nós, é um privilégio nos unir à Secretaria para promover a ambiência cultural em nosso estado e em nosso país, já que este é um elemento fundamental para a promoção do ensino. Por isso, a Fundação vem investindo sempre mais em novos projetos e ações que, muitas vezes, são levados para dentro da sala de aula, estimulando que os estudantes brasileiros tenham a oportunidade de vivenciar e se beneficiar da cultura”.

Prêmio Rio de Literatura

Com a intenção de reconhecer a qualidade da produção literária nacional, o Prêmio Rio de Literatura vai selecionar as melhores obras em duas modalidades: Obras Publicadas e Novo Autor Fluminense.

Para concorrer à modalidade de escritores experientes, existem duas categorias: Ficção e Ensaio. Em ambos os casos a primeira edição das obras inscritas deverá ter sido publicada no período compreendido entre janeiro de 2014 e setembro de 2015. Os autores dos livros selecionados serão premiados, cada um, com R$ 100 mil.

A segunda modalidade, exclusiva para descobrir os novos talentos do estado do Rio de Janeiro, vai abranger novos nomes da literatura que tenham nascido ou residam no estado do Rio de Janeiro. A iniciativa, além de oferecer R$ 10 mil ao vencedor, ainda vai viabilizar a edição e publicação de mil exemplares de sua obra, que serão doados ao autor e distribuídos para bibliotecas públicas e comunitárias do estado.

O professor Arnaldo Niskier, integrante da Academia Brasileira de Letras e um dos curadores do Prêmio, ressaltou que a iniciativa atende a um amplo público e condiz com os objetivos da Cesgranrio e da Secretaria de Estado de Cultura: “Dentro da filosofia de trabalho do professor Carlos Alberto Serpa figura o destaque à programação de eventos culturais. Dentre esses, além da valorização das atividades teatrais e musicais, está também o enlevo devido à literatura. Assim, coerente com essa decisão e por meio de saudável parceria entre a Fundação Cesgranrio e a Secretaria de Estado de Cultura, está sendo lançado o prêmio Rio de Literatura, que chega em boa hora e que certamente vai despertar o interesse de milhares de escritores brasileiros”.

As inscrições para o Prêmio “Rio de Literatura” acontecerão de 26 de outubro a 9 de novembro de 2015, somente pelo site do Centro Cultural Cesgranrio: http://cultural.cesgranrio.org.br/. A divulgação das 60 obras finalistas acontecerá em fevereiro do ano que vem. Os vencedores serão anunciados em maio de 2016.

Edital Elipse

Estudantes universitários dos cursos de Comunicação Social, Cinema e TV, Rádio e TV, Estudos de Mídia, Produção Cultural, Cinema e áreas afins poderão, a partir de 21 de outubro, inscrever produções de curtas-metragens no edital “Elipse”, programa estadual de fomento ao curta universitário.

A chamada pública, que seguirá com inscrições abertas até 30 de novembro, vai selecionar 12 projetos de curta-metragem para apoio total de realização, com o valor de R$ 12.500,00 para cada um. A produção deverá ter duração mínima de cinco minutos e de, no máximo, 15. Para fazer a inscrição, é necessário que os alunos tenham pelo menos 18 anos e sejam estudantes do ensino superior das redes pública ou privada. A temática do conteúdo a ser desenvolvido no filme é livre.

A abrangência do edital “Elipse”, que compreende não só alunos dos cursos de Cinema, mas também estudantes de outros cursos, como o de Estudos de Mídia, é um dos fatores essenciais para estimular a diversificação da produção audiovisual e inserir novos profissionais no mercado, como avalia o secretário do Centro Cultural da Fundação Cesgranrio, Leandro Bellini.

“O estímulo à produção de curtas universitários é uma das melhores formas de desenvolvimento de conteúdo audiovisual, porque alia a prática profissional à experimentação, ainda no ambiente acadêmico. Este edital atende a alunos de várias áreas e, como a temática é livre, é possível desenvolver roteiros de ficção, documentários, reportagens e tantas outras formas de narrativas”, afirmou Bellini.

Antes do início das inscrições, entre os dias 15 a 23 de outubro, uma caravana de instrutores da SEC vai percorrer universidades públicas e privadas para divulgar o lançamento do edital. Mais informações sobre o edital e as condições de inscrição podem ser obtidas no site www.cultura.rj.gov.br, por e-mail (audiovisual@cultura.rj.gov.br) ou por telefone (2216-8500, ramal 242).

Estado e Fundação Cesgranrio anunciam Prêmio Rio de Literatura nesta quarta-feira

Fonte: O Globo

Autores de ficção e ensaios receberão R$ 100 mil

Rio – Os escritores brasileiros ganham, a partir desta quarta-feira, uma nova premiação literária. Parceiros na empreitada, a Secretaria Estadual de Cultura e a Fundação Cesgranrio vão anunciar, em cerimônia marcada para as 11h, o Prêmio Rio de Literatura. A láurea terá duas categorias: ficção e ensaio. Os autores escolhidos pelo júri receberão R$ 100 mil cada.

Para os talentos nascidos no estado foi criado, ainda, o troféu Novo Autor Fluminense, que viabiliza a edição e publicação de mil exemplares. As cópias impressas serão divididas entre o vencedor e as bibliotecas públicas e comunitárias do estado. O ganhador recebe também pagamento no valor de R$ 10 mil.

A curadoria do prêmio fica a cargo de Arnaldo Niskier, Marcos Vilaça, Italo Moriconi e Beatriz Resende, Carlos Alberto Serpa de Oliveira e Eva Doris Rosental, secretária de cultura do estado.

— O prêmio vem preencher uma lacuna — diz Eva Doris.

Sobre possíveis comparações com o Prêmio São Paulo de Literatura — promovido pela Secretaria Estadual de Cultura paulista desde 2008 e um dos mais importantes do país, pagando R$ 200 mil aos vencedores em três categorias —, a secretária diz que “não é hora de olhar para o lado”.

— Mas não fazia sentido que o Rio não tivesse um prêmio literário desse porte. Isso não condiz com a estatura do estado para a literatura brasileira — argumenta.

As inscrições vão de 26 de outubro a 9 de novembro de 2015. Os autores devem se cadastrar no site do Centro Cultural Cesgranrio.

As 60 obras finalistas serão divulgadas em fevereiro de 2016, e os vencedores serão anunciados em maio. Para concorrer, autores veteranos devem ter publicado obras entre janeiro e setembro de 2015. Os jovens escritores, por sua vez, precisam nunca ter publicado livro algum.

Prêmio Rio de Literatura

Fonte: Jornal O Globo – Coluna do Ancelmo

A Fundação Cesgranrio e a Secretaria de Estado de Cultura do Rio criaram ontem o Prêmio Rio de Literatura.

Serão distribuídos R$300 mil aos melhores livros de ficção e de ensaios, e a novos autores.