A Comissão de Educação organizou ciclo de debates sobre a Base Nacional Comum Curricular

Fonte: Portal da Câmara dos Deputados

O Seminário aconteceu no dia 31/5 das 9h às 18h.
 A Comissão de Educação organizou ciclo de debates sobre a Base Nacional Comum Curricular
Mesa de Abertura

 A Comissão de Educação da Câmara dos Deputados realizou Ciclo de Debates sobre a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) no dia 31 de maio. A Comissão de Educação da Câmara dos Deputados realizou Ciclo de Debates sobre a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) no dia 31 de maio .  O Ciclo de Debates provém do atendimento em conjunto dos requerimentos n° 157/16, n° 158/16, n° 159/16, n°160/16e n° 161/16 do Deputado Rogério Marinho (PSDB/RN) e n°27/15 da Deputada Professora Dorinha Seabra Rezende ( DEM/TO).

 Base Nacional Comum Curricular (BNCC)

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) será a referência para a formulação e implementação de currículos para a formulação dos Projetos Pedagógicos das escolas em todos os Entes Federativos.

Esse currículo comum é um avanço em relação a outras normas anteriores por definir direitos e objetivos de aprendizagem e desenvolvimento, aos quais todas as crianças, adolescentes e jovens brasileiros devem ter acesso ao longo de seu processo de escolarização.

A BNCC se fundamenta em princípios éticos, políticos e estéticos para estabelecer os Direitos de Aprendizagem e Desenvolvimento, que devem ser o mote de toda a escolarização básica. Em cada etapa de escolarização – Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio –  esses Direitos subsidiam a definição dos objetivos de aprendizagem e desenvolvimento dos componentes curriculares.

 Veja o que a  Câmara Notícias elaborou sobre esse Seminário.

Leia Mais

Comissão de Educação pode votar Bolsa de Permanência Universitária

Fonte: Senado Notícias

“A Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) volta a reunir-se na terça-feira (16) para analisar 13 itens, entre eles o projeto de Paulo Paim (PT-RS) que cria o programa Bolsa de Permanência Universitária (PLS 214/2010). A proposta tem relatório pela aprovação elaborado pelo senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP). Se passar, poderá seguir para a análise da Câmara dos Deputados.

Na prática, o projeto concede uma bolsa mensal ao estudante, em valor correspondente a um salário mínimo (hoje de R$ 788), com a contrapartida da prestação de serviços à União ou a outro ente federado conveniado, com a duração de 20 horas semanais em regime de estágio.
Mas a bolsa só poderá ser concedida para alunos que comprovarem não ter condições de arcar com seu curso superior, que fizerem parte de uma família com renda per capta não superior a 3 salários mínimos e que não tiverem diploma universitário.”