Sobre o FIES

Propaganda do MEC ignora cortes no Fies e fim de prazo de carência para começar a pagar financiamento

 

Nas últimas semanas, o Ministério da Educação (MEC) tem usado seus perfis nas redes sociais para anunciar alta do número de vagas oferecidas pelo Novo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para 2018. Segundo a pasta, serão criadas 310 mil novas vagas, 100 mil delas com financiamento a juros zero. A equipe de checagem do GLOBO levantou dados sobre os contratos do programa nos últimos anos e mostra o que o governo federal deixou de fora das peças publicitárias.

 

Na propaganda, o ministério não deixa claro qual período foi usado como comparativo. O programa registrou diminuição no número de contratos firmados ano a ano entre 2015 e 2017, segundo dados do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), ligado à pasta. No ano passado, foram contabilizados 170,8 mil financiamentos, o que corresponde à queda de 17% frente a 2016 e ao menor patamar do programa desde 2011.

 

Se as 310 mil vagas anunciadas de fato forem preenchidas em 2018, o total de estudantes contemplados será o maior dos últimos quatro anos, mas representará apenas 40% dos inscritos em 2014, quando foram fechados 700 mil contratos com instituições de ensino credenciadas.

 

Contratos firmados pelo Fies 

 

O MEC não cita ainda, em suas propagandas, que houve mudança nas regras para o pagamento dos financiamentos por meio de uma medida provisória editada pela Presidência e aprovada pelo Congresso no fim do ano passado. O texto foi publicado no Diário Oficial da União no dia 8 de dezembro. Se antes havia prazo de 18 meses de carência para iniciar o pagamento, agora ele já começa no mês imediatamente subsequente ao da conclusão do curso.

http://blogs.oglobo.globo.com/eissomesmo/post/propaganda-do-mec-ignora-cortes-no-fies-e-fim-de-prazo-de-carencia-para-financiamento.html?utm_source=Facebook&utm_medium=Social&utm_campaign=compartilhar

mec

 

Anúncios