A UERJ paga o pato

Na crise econômica, todos sofrem os efeitos da austeridade. Quando os recursos são parcos, a sua disposição é uma questão de escolha. O Executivo estadual escolheu por condenar a Uerj. O desmonte de uma das maiores instituições de ensino e pesquisa do Brasil é uma opção desumana, que cobrará um alto preço em termos civilizatórios.

Não existe desenvolvimento econômico e da consciência de um povo sem um forte arcabouço científico e educacional. Sem isso, o que há é atraso e retrocesso. Barbárie.

A Uerj é um pilar. Um ícone de excelência. É a quinta melhor universidade do país, e a primeira a adotar um sistema de cotas para o acesso. Além disso, é pioneira na interiorização do ensino superior, levando-o ao interior do estado, como é o caso da Faculdade de Tecnologia, em Resende, e da Febef, em Caxias.

Essa excelência é facilmente constatada. Doze Ministros que passaram pelo STF são egressos da Uerj, sendo dois integrantes da composição atual: Luís Roberto Barroso e Luiz Fux. Entre seus professores, há personalidades do gabarito do constituinte Afonso Arinos e do ex-governador Nilo Batista.

A outrora pujante universidade agoniza em meio à maior crise econômica e política vivida pelo Estado do Rio. Devido aos sucessivos desmandos governamentais, está abandonada. Servidores não recebem, elevadores não funcionam, terceirizados não são pagos, e o lixo se alastra pelos corredores.

O Hospital Universitário Pedro Ernesto, referência no tratamento de diversas doenças, está largado à própria sorte. Uma situação de caos e abandono, que nada remonta aos tempos gloriosos da Uerj, verdadeiro patrimônio do estado e do Brasil.

Os reflexos do descaso se evidenciam pelo número de inscritos no último vestibular. Neste ano, o número de examinandos foi 50% menor do que o do ano passado. Destes, mais de 10% não compareceram às provas. Ser aluno da Uerj, sonho tão almejado por milhares de jovens em outros tempos, não mais se encontra entre os principais objetivos da nossa juventude.

Esse é o triste retrato. Os danos à intelectualidade e à formação do conhecimento científico para o estado e para o país são incomensuráveis. Esse movimento de desmonte da universidade só gerará mais abandono, mais migração de brilhantes mentes que compõem o seu quadro acadêmico; e a intelectualidade e excelência, marcas outrora de uma imponente e conceituada instituição, se esvaem com o sangue de uma ferida que, inexoravelmente, levará a Uerj a óbito.

Dentro dessa perspectiva, a defesa da universidade é uma necessidade que se impõe, pois a condenação do Estado do Rio de Janeiro a uma era de mediocridade intelectual e ignorância só interessa àqueles que se utilizam da falta de conhecimento para fins eleitorais. Não se pode permitir uma nova idade das trevas para as gerações futuras.

A defesa da Uerj é a defesa do futuro em que governantes mais capacitados moral, política e tecnicamente não deixem que os erros de ontem, que levaram à situação de hoje, se repitam amanhã.

 

maracana_e_uerj
Em primeiro plano o campus da UERJ. No alto a esquerda o estádio Mário Filho, o Maracanã, 12/03/1976 (Foto: Agência O Globo) 

 

FONTE: O Globo – Blog do Noblat
http://noblat.oglobo.globo.com/geral/noticia/2017/08/uerj-paga-o-pato.html

Anúncios

Autor: Revista Ensaio

A Revista "Ensaio", de nível internacional, constitui fonte de estudo e de pesquisa para todos os que se interessam pela área de avaliação e políticas públicas em educação. Publicação trimestral internacional, da FUNDAÇÃO CESGRANRIO, com tiragem de 1.500 exemplares, de distribuição gratuita, Ensaio congrega, em seus Conselhos Editorial e Consultivo, educadores internacionais de notório saber, mestres e doutores nas áreas por ela abordadas, para melhor atender à sua especificidade. Avaliada no qualis CAPES como sendo A1 na área de Educação, a Ensaio é uma revista que discute a realidade da educação brasileira, além disso, prima pela amplicação do debate pois abre espaço para que pesquisadores estrangeiros publiquem estudos sobre a realidade educacional de seus países. Trata-se de um veículo de divulgação de pesquisas, levantamentos, estudos, discussões e outros trabalhos críticos no campo da educação, concentrando-se nas questões da avaliação educacional e das políticas públicas em Educação, enfatizando as experiências e perspectivas brasileiras. Ensaio é pluralista do ponto de vista das ideias e das escolas de pensamento, interdisciplinar do ponto de vista das preocupações e metodologias empregadas por seus colaboradores. A revista promove intercâmbio com países da América Latina, México, Espanha, Portugal e a Comunidade de Língua Portuguesa, mantendo também a publicação de artigos em Espanhol e em Inglês. Ensaio tem sido contemplada com o apoio financeiro do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e da CAPES/MEC, cumprindo os requisitos necessários para o recebimento de auxílio editoração. Recebeu conceito internacional "A1" na avaliação dos Periódicos Científicos em Educação realizada, em 2013, pelo Quallis/CNPq e é indexada no SciELO - Scientific Eletronic Library Online e na CLASE - Citas Latinoamericanas em Ciencias Sociales y Humanidades (México, UNAM), BBE, DOAJ, Educ@, OEI, EDUBASE, LATINDEX, REDALYC, SIBE, SCOPUS. Buscando se modernizar e atender aos novos padrões das revistas acadêmicas de excelência, a partir de 2015 a revista Ensaio adotou o sistema de submissão de artigos totalmente online. Para acessar o sistema, os autores deverão se cadastrar no site da revista e escolher um login e senha. Com estes dados em mãos, poderão não só submeter os seus artigos, mas também acompanhar todo o processo de avaliação: http://revistas.cesgranrio.org.br/ A Ensaio também adotou o ahead of print. Esta modalidade agiliza a divulgação das pesquisas, aumentando o tempo de exposição dos artigos, beneficiando diretamente nossos leitores e autores. Os artigos publicados em AOP contam com DOI e ficam disponíveis tanto no nosso site, quanto no site do Scielo até serem destinados a um número específico. Informamos também que a Ensaio continua existindo nos dois formatos, o impresso e o online, e com a mesma periodicidade. A qualidade continua sendo importante para a Ensaio e as melhorias feitas visam contribuir para o objetivo maior do periódico: a ampliação do debate sobre a Educação em tempos difíceis.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s