O acesso às tecnologias digitais como estratégia para a redução das desigualdades sociais? O PROUCA

Adda Daniela Lima Figueiredo Echalar, docente PPGECM da Universidade Federal de Goiás, Goiânia, GO, Brasil

Joana Peixoto, docente PPGECM-IFG e PPGE-PUC Goiás, Goiânia, GO, Brasil

Pesquisa intitulada “Programa Um Computador por Aluno: o acesso às tecnologias digitais como estratégia para a redução das desigualdades sociais”, publicada na Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação (v. 25, n. 95), foi realizada para compreensão do processo lógico-histórico da implementação do PROUCA no Brasil por meio de análise documental e entrevistas com 55 profissionais das nove escolas contempladas com o Programa em Goiás.

Foram identificados três elementos vitais a este percurso, que serão melhor apresentados nos parágrafos subsequentes: 1. Há uma debilidade inerente à conceituação de inclusão/exclusão digital. 2. A abordagem instrumental é alicerce do processo formativo docente. 3. É a lógica econômica que determina a concepção e a forma de implementação desse Programa.

O exame do processo de implantação do PROUCA em Goiás e no Brasil permitiu explorar a noção de inclusão digital compreendendo-a como uma inclusão excludente que resulta na apologia a utopia digital, logo que privilegia o acesso à informação em detrimento de uma política social (ECHALAR, 2015). Esse processo é inerente ao capitalismo e à política neoliberal, pois trata-se de um projeto de remodelação social, que se apoia no ideal de um homem digital e autônomo, mas também flexível e reificado que atenderia ao mercado de trabalho.

No que tange a base instrumental no processo formativo docente, percebe-se que ele é fragmentado, hierárquico e imputa ao docente um modo de pensar e agir baseado nas leis do mercado e do capital, que se fundamenta muito mais na lógica do resultado e na reprodução de normas e leis do que no desenvolvimento intelectual autônomo.

Como base para o processo supracitado temos as diretrizes para inserção das tecnologias de informação e comunicação no ambiente escolar dos organizamos multilaterais, como o Banco Mundial, a Unesco e a OCDE que ratificam a aquisição de equipamentos tecnológicas para as escolas como fator importante na parceria Estado e organismo.

As pesquisadoras no bojo do contexto apresentado salientam que é por meio da resistência a essa forma precária de inclusão e de processo formativo que podemos buscar a superação de uma sociedade tão injusta e desigual para a emancipação dos sujeitos.

Referência

ECHALAR, A. D. L. F. Formação docente para a inclusão digital via ambiente escolar: o PROUCA em questão. 147 f. 2015. Tese (Doutorado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia, 2015.

Para ler o artigo, acesse

ECHALAR, A. D. L. F. and PEIXOTO, J. Programa Um Computador por Aluno: o acesso às tecnologias digitais como estratégia para a redução das desigualdades sociais. Ensaio: aval.pol.públ.Educ. [online]. 2017, vol.25, n.95, pp.393-413. [viewed 26 July 2017]. ISSN 0104-4036. DOI: 10.1590/s0104-40362017002501155. Available from: http://ref.scielo.org/f8fvm4.

Links externos

KADJÓT – Grupo Interinstitucional de estudos e investigações sobre as relações entre as tecnologias e a educação: https://sites.google.com/site/grupokadjotgoiania

Ensaio – Avaliação e Políticas Públicas em Educação – ENSAIO: www.scielo.br/ensaio 

FONTE: SciELO
http://humanas.blog.scielo.org/blog/2017/08/03/o-acesso-as-tecnologias-digitais-como-estrategia-para-a-reducao-das-desigualdades-sociais-o-prouca/

 

Anúncios

Autor: Revista Ensaio

A Revista "Ensaio", de nível internacional, constitui fonte de estudo e de pesquisa para todos os que se interessam pela área de avaliação e políticas públicas em educação. Publicação trimestral internacional, da FUNDAÇÃO CESGRANRIO, com tiragem de 1.500 exemplares, de distribuição gratuita, Ensaio congrega, em seus Conselhos Editorial e Consultivo, educadores internacionais de notório saber, mestres e doutores nas áreas por ela abordadas, para melhor atender à sua especificidade. Avaliada no qualis CAPES como sendo A1 na área de Educação, a Ensaio é uma revista que discute a realidade da educação brasileira, além disso, prima pela amplicação do debate pois abre espaço para que pesquisadores estrangeiros publiquem estudos sobre a realidade educacional de seus países. Trata-se de um veículo de divulgação de pesquisas, levantamentos, estudos, discussões e outros trabalhos críticos no campo da educação, concentrando-se nas questões da avaliação educacional e das políticas públicas em Educação, enfatizando as experiências e perspectivas brasileiras. Ensaio é pluralista do ponto de vista das ideias e das escolas de pensamento, interdisciplinar do ponto de vista das preocupações e metodologias empregadas por seus colaboradores. A revista promove intercâmbio com países da América Latina, México, Espanha, Portugal e a Comunidade de Língua Portuguesa, mantendo também a publicação de artigos em Espanhol e em Inglês. Ensaio tem sido contemplada com o apoio financeiro do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e da CAPES/MEC, cumprindo os requisitos necessários para o recebimento de auxílio editoração. Recebeu conceito internacional "A1" na avaliação dos Periódicos Científicos em Educação realizada, em 2013, pelo Quallis/CNPq e é indexada no SciELO - Scientific Eletronic Library Online e na CLASE - Citas Latinoamericanas em Ciencias Sociales y Humanidades (México, UNAM), BBE, DOAJ, Educ@, OEI, EDUBASE, LATINDEX, REDALYC, SIBE, SCOPUS. Buscando se modernizar e atender aos novos padrões das revistas acadêmicas de excelência, a partir de 2015 a revista Ensaio adotou o sistema de submissão de artigos totalmente online. Para acessar o sistema, os autores deverão se cadastrar no site da revista e escolher um login e senha. Com estes dados em mãos, poderão não só submeter os seus artigos, mas também acompanhar todo o processo de avaliação: http://revistas.cesgranrio.org.br/ A Ensaio também adotou o ahead of print. Esta modalidade agiliza a divulgação das pesquisas, aumentando o tempo de exposição dos artigos, beneficiando diretamente nossos leitores e autores. Os artigos publicados em AOP contam com DOI e ficam disponíveis tanto no nosso site, quanto no site do Scielo até serem destinados a um número específico. Informamos também que a Ensaio continua existindo nos dois formatos, o impresso e o online, e com a mesma periodicidade. A qualidade continua sendo importante para a Ensaio e as melhorias feitas visam contribuir para o objetivo maior do periódico: a ampliação do debate sobre a Educação em tempos difíceis.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s