A divulgação da publicação científica e o uso das mídias sociais*

58549-O98VGJ-338[1]

Desde o surgimento do computador e da Internet, inúmeras mudanças têm sido trazidas ao modo do Homem se comunicar; dentre as questões levantadas com advento da rede, está a constatação inquestionável da maneira pela qual as mídias digitais têm transformado, consideravelmente, a forma das pessoas enviarem e receberem informações. Desta forma, as práticas de editoração científica tradicionais acabam também transformadas, porque passam a ser geradas pelas ferramentas de publicação eletrônica e divulgadas pelas redes sociais.

É evidente as diversas vantagens que a Internet proporciona ao suporte impresso – neste caso, revistas acadêmicas impressas. Além da velocidade, há as ferramentas de busca e recuperação de informação, que permitem ao usuário/pesquisador encontrar resultados de pesquisas feitas em todo o mundo. Portanto, cada vez mais, há o engajamento por parte das instituições de ensino e pesquisa, além dos próprios pesquisadores, que visando à diminuição da distância entre público e ciência, ao seu posicionamento sobre questões do cotidiano e à conquista de visibilidade, adotarem as mídias sociais, como a página no Facebook, onde é possível trocar mensagens, participar de grupos de interesse comum de outros utilizadores, entre outras ferramentas; o perfil no Twitter, uma rede social e servidor para microblogging, que permite aos usuários enviar e receber atualizações pessoais de outros contatos, em textos de até 140 caracteres; e o Blog, um site cuja estrutura permite a atualização rápida a partir de acréscimos dos chamados artigos, ou posts. Desse modo, como forma de ampliar o seu público leitor, dentro da comunidade acadêmica e fora dela, as revistas científicas brasileiras lançam-se à prática e inserção de novos meios de comunicação, além de buscar valorizar a sua visibilidade.

Cada vez mais, a comunicação científica passa a ser feita de forma ágil, por meio das mídias sociais. Divulgar revistas, artigos, press release, posts por meio das redes sociais – Blogs, Facebook, Twitter –  passou a ser uma relevante ferramenta para medir o impacto da ciência e aumentar cada vez mais o alcance da informação científica para o público, seja ele acadêmico ou não.

 

*Jéssica de Sena

Anúncios

Autor: Revista Ensaio

A Revista "Ensaio", de nível internacional, constitui fonte de estudo e de pesquisa para todos os que se interessam pela área de avaliação e políticas públicas em educação. Publicação trimestral internacional, da FUNDAÇÃO CESGRANRIO, com tiragem de 1.500 exemplares, de distribuição gratuita, Ensaio congrega, em seus Conselhos Editorial e Consultivo, educadores internacionais de notório saber, mestres e doutores nas áreas por ela abordadas, para melhor atender à sua especificidade. Avaliada no qualis CAPES como sendo A1 na área de Educação, a Ensaio é uma revista que discute a realidade da educação brasileira, além disso, prima pela amplicação do debate pois abre espaço para que pesquisadores estrangeiros publiquem estudos sobre a realidade educacional de seus países. Trata-se de um veículo de divulgação de pesquisas, levantamentos, estudos, discussões e outros trabalhos críticos no campo da educação, concentrando-se nas questões da avaliação educacional e das políticas públicas em Educação, enfatizando as experiências e perspectivas brasileiras. Ensaio é pluralista do ponto de vista das ideias e das escolas de pensamento, interdisciplinar do ponto de vista das preocupações e metodologias empregadas por seus colaboradores. A revista promove intercâmbio com países da América Latina, México, Espanha, Portugal e a Comunidade de Língua Portuguesa, mantendo também a publicação de artigos em Espanhol e em Inglês. Ensaio tem sido contemplada com o apoio financeiro do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e da CAPES/MEC, cumprindo os requisitos necessários para o recebimento de auxílio editoração. Recebeu conceito internacional "A1" na avaliação dos Periódicos Científicos em Educação realizada, em 2013, pelo Quallis/CNPq e é indexada no SciELO - Scientific Eletronic Library Online e na CLASE - Citas Latinoamericanas em Ciencias Sociales y Humanidades (México, UNAM), BBE, DOAJ, Educ@, OEI, EDUBASE, LATINDEX, REDALYC, SIBE, SCOPUS. Buscando se modernizar e atender aos novos padrões das revistas acadêmicas de excelência, a partir de 2015 a revista Ensaio adotou o sistema de submissão de artigos totalmente online. Para acessar o sistema, os autores deverão se cadastrar no site da revista e escolher um login e senha. Com estes dados em mãos, poderão não só submeter os seus artigos, mas também acompanhar todo o processo de avaliação: http://revistas.cesgranrio.org.br/ A Ensaio também adotou o ahead of print. Esta modalidade agiliza a divulgação das pesquisas, aumentando o tempo de exposição dos artigos, beneficiando diretamente nossos leitores e autores. Os artigos publicados em AOP contam com DOI e ficam disponíveis tanto no nosso site, quanto no site do Scielo até serem destinados a um número específico. Informamos também que a Ensaio continua existindo nos dois formatos, o impresso e o online, e com a mesma periodicidade. A qualidade continua sendo importante para a Ensaio e as melhorias feitas visam contribuir para o objetivo maior do periódico: a ampliação do debate sobre a Educação em tempos difíceis.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s