Trajetórias acadêmicas de estudantes dos Bacharelados Interdisciplinares e do curso de Psicologia

Por Denise Coutinho*

*Professora Associada do Instituto de Psicologia e do Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da UFBA, atualmente cedida à Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB)

Passagem pelos Bacharelados Interdisciplinares pode contribuir para a formação profissional específica, sem impactar negativamente o tempo de conclusão de cursos de graduação, acrescentando visão interdisciplinar necessária ao contexto contemporâneo.

Docentes e estudantes bolsistas do curso de Psicologia da Universidade Federal da Bahia realizaram análise dos históricos escolares de egressos do Bacharelado Interdisciplinar (BI) em Humanidades que ingressaram no curso profissionalizante de Psicologia, comparando-os com os históricos dos estudantes que entraram no curso diretamente pelo vestibular, nos anos 2012-2013. Esta comparação revelou que os egressos do BI acompanharam satisfatoriamente o curso, sem diferença significativa dos estudantes do próprio curso, em relação às médias de aprovação em cada disciplina. Diferentemente do que se supunha, um egresso do BI pode concluir o curso de Psicologia, cuja duração mínima é de cinco anos, cumprindo mais três anos, com as vantagens de ter feito uma escolha amadurecida e consciente dentro da universidade e não antes, e ainda entrar no curso de Psicologia já como portador de diploma pleno de graduação em Bacharelado Interdisciplinar. Tais resultados demonstram que não há grandes dilatações do tempo de integralização do curso e que o aproveitamento tende a ser o mesmo, pois num curso interdisciplinar a formação geral oferece uma gama de métodos e conteúdos de caráter interdisciplinar, preparando o egresso tanto para o mundo do trabalho quanto para uma formação profissional específica.

Palavras-chave: Bacharelado Interdisciplinar. Formação em Psicologia. Ensino Superior.

Monica Lima
Denise Coutinho

Jhonata Andrade e

Fábio Nieto Lopez
Anúncios

Autor: Revista Ensaio

A Revista "Ensaio", de nível internacional, constitui fonte de estudo e de pesquisa para todos os que se interessam pela área de avaliação e políticas públicas em educação. Publicação trimestral internacional, da FUNDAÇÃO CESGRANRIO, com tiragem de 1.500 exemplares, de distribuição gratuita, Ensaio congrega, em seus Conselhos Editorial e Consultivo, educadores internacionais de notório saber, mestres e doutores nas áreas por ela abordadas, para melhor atender à sua especificidade. Avaliada no qualis CAPES como sendo A1 na área de Educação, a Ensaio é uma revista que discute a realidade da educação brasileira, além disso, prima pela amplicação do debate pois abre espaço para que pesquisadores estrangeiros publiquem estudos sobre a realidade educacional de seus países. Trata-se de um veículo de divulgação de pesquisas, levantamentos, estudos, discussões e outros trabalhos críticos no campo da educação, concentrando-se nas questões da avaliação educacional e das políticas públicas em Educação, enfatizando as experiências e perspectivas brasileiras. Ensaio é pluralista do ponto de vista das ideias e das escolas de pensamento, interdisciplinar do ponto de vista das preocupações e metodologias empregadas por seus colaboradores. A revista promove intercâmbio com países da América Latina, México, Espanha, Portugal e a Comunidade de Língua Portuguesa, mantendo também a publicação de artigos em Espanhol e em Inglês. Ensaio tem sido contemplada com o apoio financeiro do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e da CAPES/MEC, cumprindo os requisitos necessários para o recebimento de auxílio editoração. Recebeu conceito internacional "A1" na avaliação dos Periódicos Científicos em Educação realizada, em 2013, pelo Quallis/CNPq e é indexada no SciELO - Scientific Eletronic Library Online e na CLASE - Citas Latinoamericanas em Ciencias Sociales y Humanidades (México, UNAM), BBE, DOAJ, Educ@, OEI, EDUBASE, LATINDEX, REDALYC, SIBE, SCOPUS. Buscando se modernizar e atender aos novos padrões das revistas acadêmicas de excelência, a partir de 2015 a revista Ensaio adotou o sistema de submissão de artigos totalmente online. Para acessar o sistema, os autores deverão se cadastrar no site da revista e escolher um login e senha. Com estes dados em mãos, poderão não só submeter os seus artigos, mas também acompanhar todo o processo de avaliação: http://revistas.cesgranrio.org.br/ A Ensaio também adotou o ahead of print. Esta modalidade agiliza a divulgação das pesquisas, aumentando o tempo de exposição dos artigos, beneficiando diretamente nossos leitores e autores. Os artigos publicados em AOP contam com DOI e ficam disponíveis tanto no nosso site, quanto no site do Scielo até serem destinados a um número específico. Informamos também que a Ensaio continua existindo nos dois formatos, o impresso e o online, e com a mesma periodicidade. A qualidade continua sendo importante para a Ensaio e as melhorias feitas visam contribuir para o objetivo maior do periódico: a ampliação do debate sobre a Educação em tempos difíceis.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s