Desafios à elaboração e aprovação dos planos estaduais de educação no Brasil

Por Donaldo Souza

Três anos e meio após o término do Plano Nacional de Educação 2001-2010 principia o novo plano nacional, agora cobrindo o período 2014-2024, continuando a impor grandes desafios aos estados e municípios que, respectivamente, têm que adequar ou elaborar seus Planos Estaduais ou Municipais de Educação às diretrizes, metas e estratégias previstas neste novo plano nacional. Ao analisar o processo de elaboração e aprovação dos únicos 11 Planos Estaduais de Educação aprovados ao longo do período de vigência do plano nacional 2001-2010, pesquisadores do Núcleo de Estudos em Política e História da Educação Municipal, da Faculdade de Educação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, e do Núcleo de Estudos – Tempos, Espaços e Educação Integral, da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, constataram que seu desenvolvimento se revestiu de importante significado histórico e sociopolítico no âmbito dos estados envolvidos, tanto por possibilitar a construção do seu primeiro plano estadual, quanto pelo fato de ter facultado o exercício local de experiências participativas.

Os resultados desse estudo decorrem da conclusão de pesquisa mais ampla, que tomou por base o exame desses planos e das leis estaduais que os regulamentam, intitulada “Estudo crítico-exploratório sobre os Planos Estaduais de Educação (PEEs) no Brasil: contribuições para formulações e reformulações decorrentes do novo Plano Nacional de Educação (PNE)”, realizada ao longo de 2013 e 2014, pelos pesquisadores Donaldo Bello de Souza e Janaína Specht da Silva Menezes.

Entretanto, tudo leva a crer que ainda são muitos os desafios a serem enfrentados pelos estados brasileiros em face da adequação/elaboração dos seus planos de modo coeso ao novo plano nacional, haja vista que, conforme destacam Donaldo Souza e Janaína Menezes, são diversas as “lacunas e imprecisões identificadas nos textos examinados”, de modo a tornar esses planos mais claros e objetivos em relação ao registro do seu processo de elaboração. Esses pesquisadores identificaram elevado índice de ausência de informações que dificulta a compreensão sobre a construção desses planos, assim como diversos problemas que podem, caso persistam nos novos planos, impor obstáculos à sua implantação local, como, por exemplo, o elevado tempo decorrido entre o início das discussões e sua aprovação na Assembléia Legislativa do Estado, a não priorização do Conselho Estadual de Educação como espaço privilegiado para a coordenação e/ou construção desses planos, a não realização de uma avaliação preliminar do plano, a ausência de diagnósticos efetivos relativos à realidade educacional local, a existência de um número excessivo de decisões (objetivos e metas), a ausência de indicadores relacionados às decisões do plano que possibilitem o seu acompanhamento e avaliação e, ainda, a indefinição das estratégias que viabilizam a divulgação do plano aprovado.

Essas análises foram publicadas em 2015, no número 89 da Revista Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-40362015000400901&script=sci_abstract&tlng=pt&gt;.

Anúncios

Autor: Revista Ensaio

A Revista "Ensaio", de nível internacional, constitui fonte de estudo e de pesquisa para todos os que se interessam pela área de avaliação e políticas públicas em educação. Publicação trimestral internacional, da FUNDAÇÃO CESGRANRIO, com tiragem de 1.500 exemplares, de distribuição gratuita, Ensaio congrega, em seus Conselhos Editorial e Consultivo, educadores internacionais de notório saber, mestres e doutores nas áreas por ela abordadas, para melhor atender à sua especificidade. Avaliada no qualis CAPES como sendo A1 na área de Educação, a Ensaio é uma revista que discute a realidade da educação brasileira, além disso, prima pela amplicação do debate pois abre espaço para que pesquisadores estrangeiros publiquem estudos sobre a realidade educacional de seus países. Trata-se de um veículo de divulgação de pesquisas, levantamentos, estudos, discussões e outros trabalhos críticos no campo da educação, concentrando-se nas questões da avaliação educacional e das políticas públicas em Educação, enfatizando as experiências e perspectivas brasileiras. Ensaio é pluralista do ponto de vista das ideias e das escolas de pensamento, interdisciplinar do ponto de vista das preocupações e metodologias empregadas por seus colaboradores. A revista promove intercâmbio com países da América Latina, México, Espanha, Portugal e a Comunidade de Língua Portuguesa, mantendo também a publicação de artigos em Espanhol e em Inglês. Ensaio tem sido contemplada com o apoio financeiro do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e da CAPES/MEC, cumprindo os requisitos necessários para o recebimento de auxílio editoração. Recebeu conceito internacional "A1" na avaliação dos Periódicos Científicos em Educação realizada, em 2013, pelo Quallis/CNPq e é indexada no SciELO - Scientific Eletronic Library Online e na CLASE - Citas Latinoamericanas em Ciencias Sociales y Humanidades (México, UNAM), BBE, DOAJ, Educ@, OEI, EDUBASE, LATINDEX, REDALYC, SIBE, SCOPUS. Buscando se modernizar e atender aos novos padrões das revistas acadêmicas de excelência, a partir de 2015 a revista Ensaio adotou o sistema de submissão de artigos totalmente online. Para acessar o sistema, os autores deverão se cadastrar no site da revista e escolher um login e senha. Com estes dados em mãos, poderão não só submeter os seus artigos, mas também acompanhar todo o processo de avaliação: http://revistas.cesgranrio.org.br/ A Ensaio também adotou o ahead of print. Esta modalidade agiliza a divulgação das pesquisas, aumentando o tempo de exposição dos artigos, beneficiando diretamente nossos leitores e autores. Os artigos publicados em AOP contam com DOI e ficam disponíveis tanto no nosso site, quanto no site do Scielo até serem destinados a um número específico. Informamos também que a Ensaio continua existindo nos dois formatos, o impresso e o online, e com a mesma periodicidade. A qualidade continua sendo importante para a Ensaio e as melhorias feitas visam contribuir para o objetivo maior do periódico: a ampliação do debate sobre a Educação em tempos difíceis.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s